Um cliente nervoso costuma ser mais difícil de aceitar argumentos alheios

Na área de prestação de serviços médicos, é importante que a equipe esteja preparada para atender clientes dos mais diferentes perfis. Ser profissional de atendimento não é estar pronto para atender apenas os clientes “bonzinhos”, tranquilos e educados, mas também os nervosos e incompreensivos. Imagine a seguinte situação: um cliente agendou um horário e chega para sua consulta. A última vez em que esteve na clínica foi há três meses. A funcionária da recepção informa o valor a ser pago na consulta e neste momento o cliente diz: “Não vou pagar uma nova consulta, uma vez que continuo com o mesmo problema de três meses atrás. Além disso, o doutor me disse que, caso eu tivesse sintomas, deveria retornar a clínica”.
Continuar lendo